17/05/2011

Talvez seja tarde demais. E nunca pensei vir a dizer isto


Durante largos meses a tua quase indiferença consumiu-me, deixou-me um buraco no coração e na alma que demorei a restaurar, que na verdade ainda não está totalmente restaurado. A tua ausência fez-me sofrer, deixou danos enormes, fez-me sentir coisas que nunca pensei vir a sentir, deixou-me mesmo mal. Durante muito tempo a minha vida não teve sentido, eu perdi o rumo, o sorriso, a alegria... perdi a metade de mim, aquela que ficara contigo. Chorei dias a fio pelo fim da relação que tínhamos construído com tanto amor, cumplicidade, confiança, pelo fim dos projectos e sonhos que tínhamos em comum. por todas as promessas... Não tinha perdido só o meu namorado, tinha perdido também o meu melhor amigo.
Tudo isso acabou e mais cedo ou mais tarde eu teria de recomeçar a minha vida, a minha força haveria de voltar e eu tentaria voltar a ser o que era. Isso aconteceu, está a acontecer, aos poucos, e não tens o direito de estragar isso, depois de tanto tempo, depois de tanto me esforçar e de tudo pelo que tive de passar.
Agora que eu estou bem, que ando feliz outra vez, que voltei a sorrir, a sentir borboletas no estômago.. agora que eu finalmente encontrei uma pessoa que está a conseguir devolver-me tudo isso, devolver-me a esperança, a felicidade que eu acreditei não mais alcançar, agora que o buraco no meu coração começou a fechar, agora que existe alguém disposto a fazer-me feliz, tu voltas? depois de meses e meses e meses de ausência, de quase indiferença, de silêncio, tu decides voltar a falar comigo? mandar mensagens todos os dias? fazer conversa de circunstância, daquelas sem motivo qualquer, daquelas que parecem apenas uma desculpa para falares comigo? tens mesmo de estar constantemente a aparecer-me á frente e mandar-me mensagens por tudo o por nada, a falar comigo daquele jeito que tu sabes que me deixava maluca?
Queres o quê, baralhar-me? fazer-me fracassar? desorganizar-me as ideias para eu fazer asneira e desperdiçar tudo o que finalmente consegui? 
A sério, não me faças isso, peço-te, não o faças, por tudo que já aconteceu, pelo que fomos, tenho a certeza que não me queres mal. Eu não mereço, ele não merece. O meu coração bate forte quando falas comigo e isso não devia acontecer, tens de parar. Eu estou bem, gosto muito dele e vou gostar ainda mais, porque ele tem tudo para que isso aconteça, ele faz-me bem. A relação que estamos a começar é muito boa e tu não tens o direito de vir estragar tudo.
Não posso acabar com a única coisa boa que me aconteceu desde que tudo entre nós terminou por uma esperança parva, por uma hipótese mais que remota de que aquilo que eu desejei durante meses e meses, venha mesmo a acontecer, porque é tarde de mais, passou tanto tempo, houve tanto sofrimento... e porque na verdade nada vai acontecer, este teu regresso súbito nada significa, a minha cabeça e o meu coração é que já estavam habituados a ser comandados por ti e pelos teus actos, e isso tem de acabar.
Talvez seja tarde de mais, e eu nunca pensei vir a dizer isto. Nunca seria tarde demais para ti, mas parece que agora é.

3 comentários:

- sara disse...

Segue o que te faz feliz, não ligues a quem só te quer baralhar ou prejudicar.
Boa sorte com isso *

Lady C disse...

Conto sim, e mostro-te as fotos. Temos que combinar :)

Lady C disse...

Os rapazes têm esse dom, de mesmo sem ser de preposito, andarem a brincar connosco. Fazes muito bem em não acrefitar de novo em falsas esperanças e em seguir em frente. Força! Beijinhos