12/06/2013

As saudades. O vazio.


Não consigo chorar mais, a dor no meu peito é dilacerante e eu tento mas parecem ter-se esgotado as minhas lágrimas. Sinto um vazio que não me cabe no coração, um peso sobre o corpo que eu não suporto mais, um peso que me deixa dormente dos pés à cabeça. Dói-me a alma, dói muito, dói como eu não sabia que podia doer. Ando por casa e dou por mim a pensar que vais entrar pela porta a qualquer momento, que foste comprar o jornal e já vens, que estás só na arrecadação a arrumar as tuas coisas... Sinto que agora vivo dentro de uma bolha, fora da realidade, numa realidade só minha e dela, uma realidade onde tu não partiste, em que estás presente a cada minuto. E quando é que isto vai passar? Será que vai passar? Disseram-me que não partirias para o outro mundo enquanto nós não estivéssemos bem, mas sabes uma coisas? Eu quero que vás, quero que fiques em paz e não esperes por nós porque nós nunca vamos ficar bem, pelo menos nunca vamos ficar como antes, quando te tínhamos ao pé de nós, nunca seremos as mesmas. Por isso vai, vai porque esta ferida vai demorar muito, muito, tempo a passar e nós preferimos que estejas em paz a olhar por nós e a mostrar-nos sempre o caminho. Agora vives no meu coração e por cá ficarás até ao fim dos meus dias, quando eu for para ao pé de ti.






3 comentários:

Filipa Cardoso disse...

Adoreiii (:

Hibiscus disse...

Muita força!

Diana disse...

Muita força neste momento tão triste.